22 de abr de 2011

[Morte por Amor] Por que Deus criou o Universo? Para a Sexta-Feira Santa.



A cruz de Cristo é a coisa mais revolucionária que já apareceu entre os homens.
 (A. W. Tozer)

John Piper – Dois Paradoxos na Morte de Cristo

No painel do Gospel Coalition perguntaram-me como minha pregação se tornou mais cristocêntrica ao longo dos anos. Aqui está o resumo da minha resposta.
Minha devoção à verdade que Deus glorifica-se em tudo o que Ele faz tem sido cada vez mais refinado em uma direção centrada em Cristo. Fui conduzido nesta direção por um conjunto de idéias.

1. O ápice de Deus exibindo a Sua glória é a exibição de Sua graça.
“E nos predestinou … segundo o beneplácito de sua vontade, para louvor e glória da sua graça” (Efésios 1:5-6). Graça é o ponto final na revelação da glória de Deus.
Isto é visto na maneira como a ira serve para fazer a Deus mais glorioso para os vasos de misericórdia. “E que direis se Deus, querendo mostrar a sua ira, e dar a conhecer o seu poder, suportou com muita paciência os vasos da ira, … para que também desse a conhecer as riquezas da sua glória nos vasos de misericórdia” (Romanos 9:22-23).
2. Deus planejou glorificar Sua graça antes da criação.
“Como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo … para louvor e glória da sua graça” (Efésios 1:4-6).
3. Deus planejou glorificar Sua graça através do Filho de Deus, Jesus Cristo.
“E nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo … para louvor e glória da sua graça” (Efésios 1:4-6).
“Que nos salvou, e chamou com uma santa vocação; não segundo as nossas obras, mas segundo o seu próprio propósito e graça que nos foi dada em Cristo Jesus antes dos tempos dos séculos” (2 Timóteo 1:9).
4. Desde a eternidade, Deus planejou que glorificar Sua graça teria seu ápice na crucificação de Cristo pelos pecadores.
Antes que houvesse qualquer pecado humano para morrer, Deus planejou que Seu Filho seria morto pelos pecadores. Sabemos disso por causa do nome dado antes da criação ao livro da vida. “[Todos vão adorar a besta], cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo ” (Apocalipse 13:8).
5. Deus glorificando Sua graça na crucificação de seu Filho pelos pecadores era a finalidade para a criação do universo.
“Tudo foi criado por ele e para ele” (Colossenses 1:16). Por toda a eternidade, vamos cantar “o cântico do Cordeiro” (Ap 15:3). Diremos: “Digno és de tomar o livro, e de abrir os seus selos; porque foste morto” (Apocalipse 5:9).
6. Portanto, Deus planejou desde a eternidade que a revelação de sua glória seria a razão fundamental para a criação do universo.
Esta glória seria exibida supremamente na graça de Deus. Esta graça seria supremamente glorificada em Jesus. E o ápice desta glorificação em Jesus seria atingida quando Ele fosse morto para salvar um povo que iria passar a eternidade exaltando a grandeza dessa graça.

Em outras palavras, o universo foi criado para a glorificação da graça de Deus no Calvário, ecoando por toda a eternidade na alegre exaltação de Cristo pelos redimidos.

Por John Piper © Desiring God. Website: desiringGod.org
Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que adicione as informações supracitadas, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...