13 de jun de 2011

A FÉ COM “OBRAS” É MORTA


No livro de Tiago lemos que “a fé sem obras é morta”. Estranho e contraditório título então para um artigo evangélico, onde a Palavra de Deus é afirmada e reafirmada a tempo e fora de tempo.

Que fé e de que “obras” estamos nos referindo então? Certamente não as mesmas citadas por Tiago, que incentiva a nossa fé gerar frutos espirituais chamados de obras. Hoje, estamos vivendo um tsunami espiritual do fazer e acontecer. Grandes “mestres-de-obras espirituais”, verdadeiros mercenários da fé têm se levantado em nome de uma dita fé para proclamar “obras” a serem realizadas em nome de Deus e de sua Palavra. Não economizam nas suas “obras” de chavões, números cabalísticos, ameaças espirituais aos que não aderirem às supostas “obras”. “Obras” de um reino próprio, onde “prosperidade financeira e numérica” é a chave do sucesso e o prumo usado para medir a fé e as suas obras. Deus fala diretamente com estes e os incumbem de distribuírem unções especiais, revelações jamais imagináveis, até o apóstolo João na Ilha de Patmos, certamente, acharia o livro do Apocalipse café pequeno perto destas revelações e poder de distribuir unções. Trazem de volta o véu que foi rasgado e o livre acesso a Deus pelo povo e por sua Palavra, se colocam como véu entre Deus e o povo. Fé que fede e obra que cobra. Nunca a igreja, dita evangélica, sofreu tanta afronta espiritual em nome de uma suposta fé. Resta-nos analisar à luz da Palavra que fé e que obras não serão palha no dia do juízo final.

Certamente, a fé é a fé em Cristo Jesus, sua obra redentora e seu poder transformador e as obras, simplesmente, o fruto que revela esta fé. Sem fé é impossível agradar a Deus e, certamente, com esta fé frutos ou obras realmente espirituais são geradas para a honra e glória do Reino de Deus aqui na terra. Que o Espírito Santo de Deus encha sua igreja de discernimento, força, unção e poder para não se calar diante de tais acontecimentos. Diga não, na unção do Espírito Santo, a tudo que vem distorcer, torcer, reverter, intrometer-se na obra que Deus quer fazer através de um povo lavado e remido por seu sangue. Maranata, ora vem Senhor Jesus!

Cláudia Castor Figueira



Fonte: [Ministério Batista Beréia]

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...