20 de set de 2011

O ‘evangelho’ da Falsa esperança – M. Lloyd-Jones (1899-1981)




As promessas do evangelho não se verificaram? O Seu Cristianismo fracassou? Sua esperança, e a esperança do seu evangelho, seria melhor nalguma coisa do que a esperança dos políticos, dos filósofos e dos poetas?


Ah, sim, mas você precisa saber com toda a clareza o que ele é. As pessoas em geral não entendem a mensagem do cristianismo. Elas pensam que o cristianismo ensina reforma do mundo e que nos concita a fazer do mundo um lugar melhor, a fazer aprovar leis do parlamento, a promover o bem social e político, transformar gradativamente a sociedade até que o mundo inteiro seja mudado. Mas nunca foi essa a mensagem do evangelho.


Como eu já lhes disse, a mensagem do evangelho é que este mundo é a Cidade da Destruição. O nosso Senhor disse pessoalmente que haveria “guerras e rumores de guerras” (Mt 24.6) até o fim dos tempos. Ele não promete uma reforma e melhoramento gradual e crescente. Muito ao contrário. Não, não; não é essa a mensagem do evangelho. O  evangelho nunca prometeu trazer a nova Jerusalém pra a “verde e aprazível terra” da Inglaterra. Você pode requerer as suas espadas, pode requerer as suas lanças, pode falar sobre  a sua luta mental, e vai morrer como um completo fracasso.


Que nos é prometido então? O Capítulo 11 de Hebreus nos responde: é a promessa que manteve Abraão em movimento. Ele “esperava a cidade que tem fundamentos, da qual o artífice e construtor é Deus” (Hb 11.10). Abraão estava em busca de uma cidade não produzida por idéias humanas, não baseado na inteligência e na cultura humanas, na ciência e no conhecimentos humanos. Não, não: “da qual o artífice e construtor é Deus”. Deus é o arquiteto, Deus é o construtor. Não é algo produzido pela atividade humana; ao contrário, é o grande plano e obra de Deus. Ele está trabalhando, Ele está chamando, ele está em movimento, ele está executando o Seu plano. Esta é a mensagem.


O evangelho não traz uma mensagem de reforma mundial. Qual é então, a sua mensagem? É aquela grande mensagem sobre a qual lemos no livro do Apocalipse, uma mensagem que fala da cidade celestial, “a santa cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu” (Ap 21.2). É uma mensagem de  “novos céus e nova terra, em que habita a justiça” (2Pe 3.13). Essa é a mensagem, e é a única esperança para o mundo. Notem as suas maravilhosas características: “E vi um novo céu, e uma nova terra” (Ap 21.1).


Não há esperança para os atuais céu e terra, mas ainda há esperança: “Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe. E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido” (Ap 21.1,2). Não eu e vocês construindo-a por nossos esforços, por nosso ‘combate mental”. Oh, o absurdo com o qual os homens, poetas e políticos, nos têm enganado através dos séculos! Não, não; a nova Jerusalém desce do céu, de Deus. Ele a fez; ela é perfeita.

Fonte: [Josemar Bessa]

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...