9 de jun de 2012

Heber Campos – A Centralidade de Cristo em nossos Pensamentos e em nossas Atitudes


A centralidade de Cristo em nossos pensamentos

Texto base: Marcos 12:28-30
Se compararmos o texto de Marcos com o texto original (Dt 6:5) perceberemos que Cristo adiciona o amar com “todo entendimento”. O ponto é deixar claro que temos que amar a Deus com todo nosso ser, inclusive nosso pensar. Mas pense sobre isso. Será que estamos acostumados a amar alguém com nossa mente? Falamos: “eu te amo de todo coração” ou “eu te amo de toda minha alma”, mas quem fala “eu te amo com todo meu cérebro”? Então, como amar a Deus com toda nossa mente, tendo nosso pensamento centrado em Cristo, principalmente fora da igreja?
Amar a Deus com todo o teu entendimento
Precisamos aprender a ter prazer tanto ao ler a Bíblia, quanto ao ler o livro da natureza, as coisas que Deus criou. E esse pensar faz com que nosso amor desperte. Quando você ama alguém você busca conhecê-la. Da mesma forma, quem ama a Deus irá buscar conhecê-lo; e quanto mais o conhecermos, mais glorioso Ele será aos nossos olhos.
Amar a Deus com todo o teu entendimento
Somos chamados para amar a Deus com o entendimento que já temos dele. Precisamos crescer em entendimento, mas isso não significa que para amar a Deus você precisa antes ser um PhD.
Amar a Deus com todo o teu entendimento
E este é o desafio: todo nosso pensamento, quer extensivamente (todo tipo de pensamento), como intensivamente (com todo empenho).
A primeira coisa que precisamos aprender disso é não dividir a mente, como se houvesse uma mentalidade para a igreja e outra para fora da igreja. A divisão não é se algo é de igreja (“gospel”) ou não, mas se Deus é honrado ou não – e isso pode acontecer tanto dentro como fora da igreja.
Em segundo lugar, será que pensamos como o mundo? Alguns exemplos:
  • O que é preciso para casar? Estabilidade financeira? Terminar a faculdade, mestrado, doutorado? Construir a casa própria? Não é assim que o mundo pensa? Será que temos, como o mundo, confiado no dinheiro ou temos confiado em Deus?
  • Tratamos fé e trabalho são coisas separadas? Será que um cristão pode trabalhar em qualquer coisa? Seu trabalho fere princípios morais da Escritura?
  • Somos seguidores ou criados de cultura? Será que estamos copiando as coisas do mundo e adicionado o termo “gospel” depois?
Se você pensa como o mundo, você será mundano mesmo que esteja dentro da igreja. Mas seja encorajado pelo exemplo de Daniel, que fez apesar de ter feito “a faculdade da Babilônia” (e você não precisa fugir da sua faculdade) não se contaminou com as coisas do mundo e manteve sua santidade e cosmovisão.

A centralidade de Cristo em nossas atitudes

Texto Base: Daniel 3
Eu comecei com o pensar e agora falarei de nossas atitudes, isso porque para a atitude ser correta, a mente tem que ser antes transformada.
Quero novamente deixar claro que mundanismo não é um local onde você possa estar, mas um vírus que pode contaminar tudo o que você faz, quer você esteja na igreja ou não. Deixe-me dar alguns exemplos de atitudes mundanas que nos infectam:
  • Quantos de nós, mesmo sendo cristãos, trabalhamos pensando no final de semana, dando graças a Deus que é sexta-feira? Isso porque pensamos que o trabalho é um fardo e que o bom é se divertir e gastar dinheiro. Essa é a forma que o mundo pensa. Um cristão entende que durante a semana, no trabalho, ele está em seu campo missionário e que no final de semana ele se recarrega e prepara para trabalhar de segunda a sexta.
  • Será que buscamos relacionamentos somente baseado em afinidade? Ou você busca amigos com o intuito de mostrar graça, como Jesus que andava com prostitutas, publicanos?
Saiba que o mundo impõe e pressiona um estilo de vida sobre todos, assim como Nabucodonosor impôs a adoração ao seu ídolo. E, infelizmente¸ muitos cristãos sedem a essa pressão. Por exemplo, você considera ter algumas dessas atitudes?
  • Imagina você escolher ter um namoro onde você escolhe ter pouco contato físico, porque você sabe que muito contato físico pode levá-lo ao pecado. Nós queremos namorar como o mundo namora, mas não queremos lidar com as consequências.
  • Imagina você optar por um emprego que paga menos, porque você pode passar mais tempo com sua família e sua igreja.
  • Imagina você jovem optar por não voltar tarde no sábado, porque depois é domingo e tem escola dominical. O mundo diz que sábado é o dia de passear e nós acabamos pensando e agindo dessa forma.
  • Imagina você deixar de assistir o jogo do seu time no domingo para praticar atos de misericórdia. O dia do Senhor para Jesus era o dia que Ele agia de forma redentiva.
Que tipo de pensamento e atitude tem dominado você?
Saiba também que o mundo não irá aceitar se você decidir seguir a Cristo. O mundo primeiro impõe seu estilo de vida e, se tentamos resistir, ele irá tentar nos persuadir e se, mesmo assim, permanecermos fiel, o mundo nos perseguirá. Não foi isso que Nabucodonosor fez a Sadraque, Mesaque e Abede-Nego?
É por isso que Paulo diz que “todos quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos” (2 Tm 3:12). Se você viver piedosamente em Cristo ou as pessoas que vivem do seu lado irão se converter ou odiá-lo. Os três amigos não sabiam o fim da história, mas mesmo assim, ao custo da vida deles, não se dobraram ao mundo. Eles estavam dispostos a perder a vida por amor ao Deus deles.
Porém, no final da história, Deus honrou a fé dos três amigos. Perceba que Deus não tirou seus servos da tribulação, mas os livrou em meio da tribulação. Deus não livrou do fogo, mas no fogo (Isaías 43:1,2). Deus mostrou que estava com aqueles que creem nele. Quão importante é sabermos que Cristo está conosco. Não é fácil evangelizar neste mundo tão pagão, mas Cristo promete estar conosco (Mt 28:19,20). Não é fácil repreender um irmão em pecado, mas Cristo promete estar conosco (Mt 18:15-20). Receba isso do Senhor: Ele promete ser o centro de nossa vida se enfrentarmos a fornalha.
E, por fim, perceba que dois benefícios surgem quando somos provados e aprovados:
  1. nossa fé cresce
  2. testemunhamos ao mundo – assim como Nabucodonosor reconheceu o Deus de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego.
Que Deus nos dê coragem para confiar neste Deus mesmo no meio das provações e ter uma atitude livre

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...