22 de set de 2010

Você tem sede de Deus? M. Lloyd-Jones


Eu tenho fome e sede;
és meu maná, Jesus;
águas vivas brotai
da rocha para mim


Que significa («ter fome e sede»)?. . . significa ter consciência de nossa necessidade, de nossa profunda necessidade . . .consciência de nossa desesperada necessidade; significa ter profunda consciência de nossa grande necessidade, a ponto de sentirmos dor. Significa algo que persiste enquanto não for atendido. Não se trata de sentimento passageiro, de desejo passageiro. Você se lembra de como Oséias diz à nação de Israel que ela, por assim dizer, está sempre vindo à frente, em atitude de arrependimento, para logo voltar ao pecado. Sua justiça, diz ele, é como «nuvem matinal» — está aqui num minuto e, no seguinte, já se foi. . . «Fome» e «sede» não são sentimentos passageiros. Fome é coisa séria e profunda que dura enquanto não for saciada. Ela machuca, é dolorosa, mais ou menos como a fome e a sede físicas propriamente ditas. É algo que continua e vai crescendo, até levar-nos ao desespero. É uma coisa que causa sofrimento e agonia. . .

Ter fome e sede é ser como o homem que quer alcançar uma posição. Não repousa, não pode ficar quieto; trabalha e labuta sem cessar; pensa nisso, sonha com isso; aquilo que ambiciona torna-se a paixão dominante de sua vida. . . «Famintos e sedentos» . . . O salmista resumiu o ponto em foco magistralmente, numa frase clássica: «Como suspira a corça pelas correntes das águas, assim, por ti, ó Deus, suspira a minha alma. . .» Tomo a liberdade de citar algumas palavras do grande J. N. Darby, que penso haver descrito muito bem a situação. Diz ele: «Ter fome não basta; é preciso que eu esteja morrendo de fome para saber o que está no Seu coração para comigo».

Em seguida vem esta afirmação perfeita, que define o assunto inteiro: «Quando o filho pródigo sentiu fome, foi atrás de bolotas para alimentar-se, mas, quando ficou morrendo de fome, voltou ao pai». Pois bem, a situação toda é essa. Ter fome e sede significa estar, de fato, desespe¬rado, estar morrendo à míngua, sentir esvair-se a vida, reconhecer minha urgente necessidade de socorro.

Studies in the Sermon on the Mount, i, p. 80,1.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...